13 3877-7855 / 11 5054-0401 / Whatsapp: 013 99755 3993

Em termos de qualidade de vida, os implantes dentários estão entre as melhores opções quando há necessidade de substituir a perda de um ou mais dentes. A técnica se trata do uso de uma peça em titânio  um cilindro rosqueável — que é fixada dentro do osso para substituir a raiz do dente perdido.

Aos implantes dentários ainda são conectados as próteses dentárias, feitas em porcelana, e que substituem a coroa dentária que foi perdida — ou seja, aquela porção superior do dente.  

Todo esse processo devolve ao paciente a sensação de dentes naturais, tanto em relação à estética quanto à funcionalidade. No entanto —e infelizmente — existem, sim, contraindicações para a colocação desses implantes. E é sobre elas que vamos falar no nosso post de hoje!

Situações em que o implante dentário não é indicado

Ainda que você esteja decidido pelo procedimento, a colocação do implante dentário depende dos resultados colhidos durante a avaliação do seu dentista.

Para que a técnica seja possível, é preciso, por exemplo, que o paciente tenha um osso capaz de sustentar tanto a peça em titânio quanto a prótese que vai sobre ela; bem como, que ele tenha espaço entre os dentes, e entre a gengiva e o chamado dente antagonista — aquele dente correspondente ao perdido, que está no maxilar oposto (inferior ou superior).

Além disso, outras condições podem impedir a realização do implante. Tais como: 

►Diabetes descontrolada

A doença, quanto descontrolada, interfere no processo de cicatrização e, também, na osseointegração (união estável e funcional entre o osso e a peça de titânio) do implante — situação que pode aumentar as chances do paciente ter infecção ou de o implante dentário não funcionar.

A diabete controlada, por sua vez, não costuma apresentar impedimentos para a realização do implante dentário. Claro, desde que seja feito o tratamento adequado à situação.

Uso de medicação com bifosfonatos

Essas medicações costumam ser usadas por quem sofre com a osteoporose ou por quem tem ou já teve câncer nos ossos.

Substâncias como o bifosfonato aumentam as chances de o paciente desenvolver um problema chamado osteonecrose — que é a morte de uma região do osso, por conta da interrupção do seu suprimento de sangue, causando, então, o que se chama de infarto ósseo.

►Fase de crescimento ósseo

A indicação é de que, para realizar procedimentos com implante dentário, o médico certifique-se que o paciente não está mais em fase de crescimento ósseo. Em geral, chega-se ao fim dessa fase antes dos 18 anos, no entanto, é fundamental a avaliação do profissional nesse sentido, já que cada organismo funciona de maneira particular.  

Tabagismo

Pacientes fumantes não são, necessariamente, proibidos de colocar implantes dentários. Contudo, o indicado é que o uso do tabaco seja interrompido por, pelo menos, 14 dias antes do dia do procedimento.

Além disso, se você é um desses pacientes, esteja ciente de que, como fumante, você possui maior propensão a falhas de osseointegração dos implantes. Isso acontece por conta das alterações químicas dos tecidos e células da região.

Ainda, assim, mesmo que a osseointegração não falhe, ela costuma acontecer de forma mais lenta do que a que acontece em pacientes não fumantes, por exemplo.

O implante dentário também é contraindicado (em grau absoluto ou relativo) para pacientes que apresentam: 

  • Distúrbios da coagulação sanguínea;
  • Anemias;
  • Sistema imunológico baixo;
  • Cardiopatias;
  • Hipertonia dos músculos da mastigação 
  • Perturbações psíquicas graves;
  • Distúrbios metabólicos do osso — como enfermidade de Paget e disprasia fibrosa;
  • Dismorfobia ou Transtorno Dismórfico Corporal — que se trata de um transtorno psicológico em que o paciente acredita ter defeitos físicos que não possui, ou, mesmo, que possui, mas em um nível bem menos acentuado do que imagina;
  • Hipertensão e outras doenças do coração;
  • Desordem de sangramento;
  • Estomatites e outras doenças da cavidade oral;
  • Tumores em tratamento;
  • Tuberculose;
  • Doenças de prognóstico incerto;
  • Problemas como alcoolismo ou dependência em outras drogas e narcóticos; e
  • Histórico recente (de cerca de menos de um ano) de Acidente Vascular Cerebral (AVC) ou enfarte agudo do miocárdio.

Quanto às pacientes gestantes, elas podem realizar o procedimento mediante liberação médica.

Para saber exatamente se o implante dentário é indicado para o seu caso, entre em contato com a Oral Face Care e marque uma consulta. Assim, os especialistas da clínica poderão avaliar especificamente o seu caso!