13 3877-7855 / 11 5054-0401 / Whatsapp: 013 99755 3993

Você já ouviu falar no termo Prognatismo Mandibular? O nome refere-se a uma espécie de anomalia no ossos da face. Mais especificamente, no desenvolvimento da mandíbula — ou seja, do maxilar inferior — que projeta-se para frente de forma inadequada.

As consequências para quem sofre com o problema são prejuízos tanto estéticos quanto funcionais. Entre eles, estão alterações no correto encaixe dos dentes, na respiração, no modo de falar, na mastigação, entre outras variações. Além disso, o Prognatismo Mandibular pode ser bastante prejudicial à autoestima de quem é acometido por ele.

Causas do Prognatismo Mandibular

O fator genético e hereditário está entre as principais causas que resultam no surgimento do Prognatismo Mandibular. Quem já tem histórico do problema na família, deve ter uma atenção especial quanto ao desenvolvimento dos maxilares nas crianças. No entanto, o desequilíbrio nos ossos da face também pode estar relacionado a outros aspectos, tais como:

  • Hábitos orais deletérios, como é o caso, por exemplo, da sucção de dedos ou da chupeta;
  • Alterações respiratórias, como a respiração bucal, ocorrendo a postura baixa da língua na arcada inferior;
  • Desvios da funcionalidade do rosto.

Além disso, o prognatismo também pode estar associado a fatores hormonais, bem como a  traumatismos e malformações congênitas.

Tratamentos

O Prognatismo Mandibular pode acontecer em qualquer etapa do crescimento. Sendo que, por vezes, os primeiros sinais do problema conseguem ser observados ainda na infância — principalmente se a criança visita um dentista, frequentemente. Se diagnosticado desde cedo, há muito mais opções para a correção do desequilíbrio, como por exemplo, fazê-la apenas com aparelhos ortodônticos. Ou seja, sem a necessidade de cirurgia, que é aconselhada somente após o fim da fase de crescimento do paciente.

A cirurgia, por sua vez, é indicada quando constatada uma deformidade esquelética moderada ou grave . Nestes casos, a técnica usada é a fratura da mandíbula e o seu deslizamento para trás, colocando-a na posição adequada mediante uma placa e parafusos osteossíntese.

Vale salientar, ainda, que um mesmo paciente pode precisar de ambas as formas de tratamento para corrigir o Prognatismo Mandibular — ou seja, tanto do aparelho ortodôntico quanto da cirurgia. Nesses casos, as fases principais do processo são as seguintes:

  1. Exodontia (ramo da odontologia que trata da extração de dentes ou raízes) dos dentes do siso deve ser avaliada antes da montagem do aparelho ortodôntico;
  2. Montagem do aparelho ortodôntico fixo — o tratamento ortodôntico pode levar de oito a 24 meses antes da cirurgia;
  3. Cirurgia Ortognática (sem retirar o aparelho ortodôntico);
  4. Trinta dias de recuperação — sem esforço físico;
  5. Retorno ao tratamento ortodôntico de 30 a 60 dias após a cirurgia;
  6. Controles periódicos com o Cirurgião e Equipe;

Pós-Operatório

O sistema chamado de “Fixação Rígida do Esqueleto” é feito com miniplacas e parafusos de titânio, desta maneira, não há micromovimentação dos ossos e, por consequência, não costuma haver dor após a cirurgia para correção do Prognatismo Mandibular. O que haverá, no entanto, é inchaço no rosto, que começa a melhorar depois de cerca de quatro dias do procedimento.

Nos primeiros 15 dias após a operação, o paciente não deve mastigar nada sólido, limitando-se a uma alimentação líquida e pastosa, como sucos e vitaminas, sopas, caldos, cremes. Depois disso — pelos próximos 15 dias seguintes — o paciente pode mastigar alimentos moles e macios.

Outro cuidado a ser tomado após a operação é quanto ao esforço físico — recomenda-se 30 dias sem esforço físico. Deve-se, também, tomar cuidado com a exposição ao sol, além de manter-se afastado de esportes coletivos, ou outros riscos de contato, por cerca de três meses.

Mais informações sobre o Prognatismo Mandibular — bem como sobre outros problemas relacionados a deformidades envolvendo dentes e o esqueleto — podem ser encontradas no site da Oral Face Care.

Ainda, se você ficou com alguma dúvida sobre este assunto, ou percebeu algum indício de que você ou algum amigo ou familiar sofre com o problema, agende uma consulta com um especialista da Oral Face Care, e livre-se dos incômodos.