13 3877-7855 / 11 5054-0401 / Whatsapp: 013 99755 3993

A gengivite é o primeiro estágio das doenças periodontais e é caracterizada por uma inflamação nas gengivas que, ao contrário do que muita gente imagina, nem sempre provoca dor.

A inflamação causa uma mudança na coloração das gengivas, que ficam mais avermelhadas e podem sangrar espontaneamente, durante a escovação ou quando em contato com alimentos mais duros.

Embora seja um problema de simples solução, quando não tratada adequadamente, a gengivite pode acabar evoluindo para uma periodontite e causar complicações mais graves, que incluem a perda dos dentes. Entenda melhor e saiba como prevenir-se!

Afinal, o que causa a gengivite?

Na maior parte dos casos, a gengivite é causada por uma higiene bucal deficiente ou mal orientada. Quando isso acontece, o espaço entre os dentes acumula resíduos de comida, que se juntam às bactérias para formar um material chamado de placa bacteriana, que também é um dos principais causadores da cárie.

Quando esse material não é removido durante a escovação ou em limpezas realizadas no consultório do dentista, ele se transforma em um resíduo duro agarrado aos dentes, chamado de tártaro. As toxinas produzidas por esses materiais é que deixam as gengivas inflamadas e sensíveis.

No entanto, não é só a falta de higienização adequada que provoca a gengivite. Outros fatores também podem acabar contribuindo para o problema, tais como:

  • tabagismo;
  • diabetes;
  • utilização de alguns medicamentos;
  • infecções virais e fúngicas;
  • mudanças hormonais;
  • uso de aparelhos ortodônticos mal posicionados;
  • imunidade baixa;
  • deficiências nutricionais;
  • uso excessivo de algumas substâncias.

Quais são os principais sintomas da gengivite?

Além da mudança de coloração e do sangramento na região, a gengivite  também pode provocar inchaço nas gengivas, presença constante de mau hálito e retração gengival, que dá a sensação de que os dentes são mais longos do que o normal.

O que é possível fazer para prevenir o problema?

A melhor maneira de prevenir a gengivite é mesmo fazer uma boa higiene bucal. O ideal é escovar os dentes no mínimo três vezes ao dia, pela manhã, após o almoço e o jantar.

Utilize sempre uma escova com cercas macias, e não se esqueça de higienizar também a língua e o céu da boca. O uso do fio dental também é indispensável, já que ele ajuda a retirar resíduos de alimentos que ficam presos entre os dentes, onde a escova não alcança.

Além disso, não abra mão de fazer visitas periódicas ao dentista, no mínimo a cada 6 meses, para a realização de uma limpeza completa, que remova a placa bacteriana e o tártaro acumulados que a escovação feita em casa já não é capaz de remover.

Em alguns casos, quando o paciente tem tendência ao acúmulo de placa bacteriana e tártaro, o dentista pode recomendar a limpeza profissional em períodos menores, geralmente a cada 3 meses. Por isso, siga as recomendações do profissional que cuida dos seus dentes.

Quais são as principais complicações provocadas pela gengivite?

Quando não tratada adequadamente, a gengivite pode evoluir para uma periodontite, infecção grave na gengiva que causa comprometimento no osso e nas fibras que sustentam os dentes e que pode deixá-los móveis, afetar a mordida ou mesmo ocasionar a sua queda.

Além disso, a periodontite também está ligada a uma elevação nos riscos de doenças cardiovasculares, como infarto e AVC, problemas pulmonares e até mesmo nascimentos prematuros.

Gengivite tem cura?

Sim. A inflamação das gengivas é um problema reversível. Em geral, é recomendada uma limpeza profissional, que remove a placa bacteriana e o tártaro acumulados.

Adicionalmente, o dentista pode recomendar também o uso de cremes dentais e enxaguantes bucais específicos para quem possui o problema, que possuem agentes que atuam na eliminação das bactérias. Em casos mais graves, o profissional pode prescrever ainda anti-inflamatórios ou antibióticos.

No entanto, é fundamental que o paciente continue a manter excelentes hábitos de higiene bucal em casa após o fim do tratamento para que a gengivite não retorne com o passar do tempo.

Como você pode ver, a gengivite é um problema simples, mas que pode trazer consequências sérias se não for tratado adequadamente. Por isso, não abra mão de fazer uma escovação criteriosa dos seus dentes e de visitar o dentista regularmente!

Ainda tem alguma dúvida sobre a gengivite? Então entre em contato com a Oral Face Care, fale com nossos especialistas ou marque a sua consulta agora mesmo!