13 3877-7855 / 11 5054-0401
Planejamento 3D em cirurgia ortognática proporciona resultado mais preciso

Planejamento 3D em cirurgia ortognática proporciona resultado mais preciso

A cirurgia ortognática é uma cirurgia odontológica realizada por um profissional especializado em Bucomaxilofacial, que tem como objetivo melhorar o padrão facial, evitando problemas futuros, em pacientes que apresentem alterações de crescimento ósseo dos maxilares.

 

A cirurgia é realizada para corrigir problemas funcionais, como por exemplo, a mordida, respiração e deglutição do paciente. Mas a questão estética também é levada em conta, pois muitas vezes o paciente apresenta assimetria facial, queixo muito para frente ou para trás, e, dependendo do caso, isso pode acabar afetando até a sua vida social.

 

Por melhorar também a estética, o planejamento 3D da cirurgia ortognática permite que o paciente tenha uma noção de como ficará sua face após a cirurgia, além de proporcionar um resultado mais preciso e, consequentemente, um tempo cirúrgico menor e um pós-operatório mais confortável.

 

Avanço da tecnologia

 

Anteriormente o planejamento cirúrgico da ortognática era realizado manualmente, e o cirurgião utilizava radiografias e moldes das arcadas dentárias em gesso. Isso levava muito mais tempo e acabava não sendo tão preciso, se comparado à tecnologia atual.

 

As imagens tridimensionais na área da saúde surgiram para suprir a necessidade de facilitar todos os processos. A tecnologia atual permite uma análise criteriosa e detalhada da face, auxiliando na análise e diagnóstico, além de mostrar resultados previsíveis e garantir maior precisão.

Como o planejamento tridimensional é realizado

 

O planejamento 3D é feito por meio de uma tomografia computadorizada, e necessita que o paciente faça exames previamente. O resultado final possibilita uma visão geral da face, de frente, de perfil e submento-vértice, ou seja, visto de cima do crânio para o mento.

 

O resultado do planejamento será discutindo entre o cirurgião bucomaxilo e o paciente, que poderá opinar no resultado estético. Já as questões funcionais ficam a critério do profissional.

 

É importante lembrar que o cirurgião tem experiência na área, e que a opinião dele deve ser levada em consideração, inclusive na parte estética.

 

Além disso, o planejamento tridimensional pode ser utilizado em casos de traumas ou sequelas de traumas no rosto, tendo uma visualização geral dos ossos fraturados e estudando previamente o que pode ser feito na cirurgia para obter o melhor resultado.

Cuidados no pós-operatório

 

Por mais que o avanço da tecnologia e o planejamento 3D permita que a cirurgia ortognática seja realizada de maneira mais rápida e reflita em um pós-operatório mais confortável, os cuidados deverão ser levados em conta.

 

A dieta deve ser realizada apenas com alimentos líquidos e pastosos por pelo menos 15 dias. Após esse período, o bucomaxilo pode liberar alimentos que sejam moles e fáceis de ingerir, que não necessitem ser mastigados por mais 15 dias, sem prejudicar a cicatrização e a reparação do esqueleto.

 

É importante ressaltar que a alimentação é algo importante para o processo de recuperação do paciente, que garante o bem-estar e permite uma cicatrização mais rápida.

 

Também é necessário evitar atividades físicas por, no mínimo, 30 dias. A liberação para uma rotina normal dependerá do progresso de recuperação e deverá ser liberado pelo profissional responsável.

O resultado ficará idêntico ao planejamento?

 

O resultado final poderá sofrer poucas mudanças em comparação ao planejamento tridimensional, mas ficará o mais próximo possível.

 

Por conta de uma grande manipulação no local, o resultado poderá ser notado em 30 dias. O inchaço no local, mesmo que pouco perceptível, pode durar ainda algumas semanas.

 

Os cuidados indicados pelo cirurgião na primeira semana do pós são os mais importantes para conter o inchaço e hematomas na região. Mas apesar da grande manipulação, o paciente não sente dores, apenas desconforto por conta do edema.

 

O planejamento é essencial para que o paciente se sinta confortável com as mudanças, e a cirurgia ortognática trará benefícios além dos funcionais e estéticos, devolvendo a confiança para o paciente e melhorando até sua vida social.

 

Você tem assimetria facial e quer saber se a cirurgia ortognática pode corrigir esse problema? Baixe agora o e-book “Cirurgia Ortognática: identifique se você precisa desse procedimento“!

 

Técnica minimamente invasiva para desordens da articulação temporomandibular

Técnica minimamente invasiva para desordens da articulação temporomandibular

A articulação temporomandibular (ATM) liga o maxilar ao crânio, localizada nas laterais da cabeça. Ela é utilizada para diversos movimentos faciais, como por exemplo, ao falar e mastigar. A ATM é responsável pelos movimentos da mandíbula e as disfunções dessa articulação podem apresentar sintomas como dores de cabeça e ouvido, dor e pressão atrás dos olhos, estalos ao abrir e fechar a boca, zumbidos, mandíbulas travadas e dores ao abrir e fechar a boca.

 

Caso note algum desses sintomas, um cirurgião Bucomaxilofacial deve ser consultado para um diagnóstico da sua articulação e cessar o problema com o melhor tratamento para seu caso. A artroscopia na ATM, um procedimento minimamente invasivo, pode ser indicada, e é isso que abordaremos com o nosso artigo. Confira!

 

O que é artroscopia

 

Por meio de um equipamento chamado de artroscópio, que consiste em uma haste menor que dois milímetros com uma câmera em sua ponta, a cirurgia de artroscopia possibilita o médico a olhar o interior de uma articulação, que pode analisar as estruturas como ligamentos e a cartilagem.

 

Por conta do tamanho do aparelho, são realizados apenas dois cortes: um para introduzir a haste com a câmera, permitindo a visão do cirurgião dos tecidos internos e outro corte em que o médico pode manipular e corrigir alterações com aparelhos específicos.

 

Essa técnica garante uma menor manipulação da área a ser tratada, não tendo necessidade de um grande corte, o que trará resultados mais rapidamente ao paciente por conta de um menor tempo de cicatrização.

Quando procurar um profissional

 

Muitas pessoas notam alguma alteração na região da boca, mas não sabem que uma articulação importante pode estar sendo comprometida e por isso não vão atrás de investigar as causas do problema.

 

Ao notar estalos ao abrir e fechar a boca, dores na musculatura da região, dificuldade para fazer movimentos naturais com a boca, e até se notar que quando se sente estressado ou ansioso e força muito os dentes, um odontologista com especialização em Bucomaxilofacial deve ser consultado.

 

O profissional fará o diagnóstico e indicará o tratamento necessário de acordo com cada caso, como veremos a seguir.

Quando realizar a artroscopia da ATM

 

Um cirurgião Bucomaxilofacial analisará clinicamente as queixas do paciente e pedirá exames de imagem para poder verificar o caso.

 

A cirurgia de artroscopia da ATM será indicada caso o paciente já tenha tentado tratamentos com aparelhos ortodônticos, fisioterapia ou com placas de acrílico ou silicone e não tenham demonstrado um resultado satisfatório. Por isso, antes de mais nada é um método para fazer o diagnóstico de algumas alterações na articulação que não podem ser vistas na ressonância magnética, por exemplo.

 

Quando há desgastes nas articulações e fraturas, outros tipos de tratamentos são indicados. A atroscopia da ATM é recomendada para casos não tão graves, que não necessitam de uma cirurgia aberta na região.

 

Pós-operatório

 

Por ser uma cirurgia com cortes pequenos, o pós-cirúrgico torna-se mais confortável que uma cirurgia convencional, além de apresentar menos riscos ao paciente. A cicatrização é mais rápida e geralmente apresenta pouco inchaço e hematomas.

 

O procedimento costuma ser realizado com anestesia geral e por ser uma cirurgia minimamente invasiva, que apresenta quase nenhum risco, o paciente geralmente tem alta após um dia de internação.

 

A alimentação no pós-operatório deve ser realizada com alimentos líquidos e pastosos, principalmente na primeira semana. Após esse período, alimentos macios podem ser adicionados na dieta, mas somente com autorização do médico.

 

Os pontos serão retirados na clínica do médico após sete a dez dias após a cirurgia, e inicialmente ficarão dois risquinhos marcados em cada lado, mas que com o tempo, se cicatrizados corretamente, deverão sumir.

 

Essa cirurgia não causará nenhuma mudança estética ao paciente em seu resultado final, pois tem como objetivo melhorar alguma disfunção da articulação temporomandibular. O Bucomaxilofacial deverá relatar as causas da disfunção e avaliar a necessidade de algum outro procedimento.

Fisioterapia é necessário?

 

Algumas sessões de fisioterapia podem ser indicadas após a cirurgia, para melhorar o funcionamento da articulação, para fortalecimento muscular e também para melhorar a postura do paciente, dependendo do caso. Também ajudará com o processo inflamatório e diminuir o desconforto causado pela manipulação no local.

 

Alguns tratamentos como terapia com gelo (crioterapia), estimulação elétrica e ultrassom pulsátil podem ser realizados na fase inicial para conter a inflamação. Após esse período, exercícios isométricos são aplicados para fortalecer a musculatura da região, sempre respeitando as limitações de cada paciente.

 

Logo após a cirurgia, o paciente pode notar a diminuição dos estalos e inicialmente pode apresentar inchaço e hematomas, mas que com os cuidados corretos, dentro de pouco tempo estará apto a voltar as suas atividades normalmente.

 

Você tem assimetria facial e quer saber se a cirurgia ortognática pode corrigir esse problema? Baixe agora o e-book “Cirurgia Ortognática: identifique se você precisa desse procedimento“!